O que é ?

Os miomas são nódulos uterinos benignos muito comuns – até 50-60% das

mulheres apresentam este problema

durante algum período da vida.

A maioria das pacientes não

apresenta sintomas relacionados

aos miomas, e nem necessita

de qualquer tipo de tratamento

 para esta condição.

  • TIPOS DE MIOMAS

    Em relação à sua localização no útero, os miomas podem ser classificados como:

    1. Mioma submucoso: são tumores que crescem logo abaixo do endométrio, a camada que recobre a parede interior do útero. O mioma submucoso se estende para dentro da cavidade uterina, podendo, quando grande, ocupar boa parte da mesma.

    2. Mioma subseroso: são tumores que crescem logo abaixo da serosa, a camada que recobre a parte externa no útero. Miomas subserosos dão ao útero uma aparência nodular.

    3. Mioma pediculado: são tumores subserosos que crescem e acabam se destacando do útero, ficando presos por um fino cordão, chamado de pedículo.

    O mioma pediculado pode crescer para dentro da cavidade uterina ou para fora do útero.

    4. Mioma intramural: são tumores que crescem dentro da parede muscular do útero. Quando grandes, podem distorcer a parede externa como os miomas subserosos e/ou a parede interna como os miomas submucosos.

  • SINTOMAS

    Até 30-40% das pacientes com miomas uterinos podem apresentar sintomas, sendo o mais frequente o sangramento uterino anormal, caracterizado por aumento do fluxo menstrual e / ou sangramento fora

    do período da menstruação, podendo inclusive causar anemia. Outros problemas eventualmente causados pelos miomas incluem sintomas compressivos sobre órgãos pélvicos como a bexiga e o intestino, dor pélvica crônica, redução da fertilidade, entre outros.

  • DIAGNÓSTICO

    Os miomas uterinos são diagnosticados através de avaliação pormenorizada do histórico médico e quadro clínico da paciente, do exame físico e avaliação de exames laboratoriais e de imagem, especialmente a Ultrassonografia e Ressonância Magnética.